quarta-feira, janeiro 18, 2006

A partida

Quando andava pelas ruas
da minha cidade
O mundo era meu,
o sol era belo
Acordava de manhã
com o cheiro da terra molhada
Porque na minha cidade há sempre chuva
Ia para as aulas com o verde do monte
Que herdei quando parti
Sentia as estrelas mais perto de mim,
porque o céu parecia mais baixo.
Sorria sem razão
porque estava completa
Estava feliz,
porque me enocntrava em casa.
Hoje não habito a minha cidade
Hoje, tenho fogo e não água por companhia
A terra é mais dura,
o vento é mais áspero,
Mas trago dentro de mim
a minha cidade,
à espera que eu regresse,
como uma mãe que não altera
o quarto do filho emancipado.

4 comentários:

katraponga disse...

:) que bonito.

ponto azul disse...

Vim desejar-te um bom fim de semana!Bjs :-)

Rick disse...

:) essa linda cidade... deixa saudade a qualquer um... ****s

lewisharolds5174 disse...

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. So please Click Here To Read My Blog

http://pennystockinvestment.blogspot.com