segunda-feira, janeiro 30, 2006

“Estou tão mal como penso? Nada é menos certo. Estou feliz por ser quem sou e gosto da vida que levo. Ninguém faz ideia da sorte que tem de ser quem é. Mudar repentinamente para outra pessoa seria horrível. Prefiro o inferno à reencarnação”.
François Weyergans em “Trois jours chez ma mère”

3 comentários:

reflexoes depois disse...

Tens certeza disso???? Beijos

katraponga disse...

Deixar de sermos nós seria um castigo bem pesado, não?

Maria João disse...

não sabes de partilhar a existência com 1a pessoa como tu! adoro t mais do que possas imaginar