sexta-feira, junho 04, 2010

Coisas boas e inesperadas

(comecei a escrever este post a 20/3/2010)

Tenho este blog há mais de 6 anos.

Depois da "febre bloguística" do primeiro ano e meio, em que via todos os dias o n.º de visitantes e de onde tinham vindo, em que fui a jantares de bloggers (e onde conheci bons amigos, a propósito!) e em que pensava
em formas de ser mais popular (sim, patético, mas que querem?), mantive o blog como uma espécie de caderno de apontamentos onde vou anotando as coisas que vou fazendo, o que me vai passando pela cabeça, as coisas com que a vida e a internet me surpreendem.

Já não escrevo para os outros há anos. E essa perspectiva faz-me pensar muitas vezes que ninguém, além de mim e da minha irmã (e ocasionalmente a Xana) lê o blog.


De há um tempo para cá - e antes de voltar a comentar outros blogs que já seguia silenciosamente há tempos, o que cria sempre algum diálogo (como este e este exemplo) - têm aparecido algumas pessoas que para minha grande surpresa até seguem o meu blog.

Uau.

E confesso que a surpresa é sempre enorme e agradável, da Deolinda à Marília, que foram surpresas que me chegaram pessoalmente (o que tem um impacto maior, porque encontrar alguém que pessoalmente te diz que lê o teu blog que acreditavas estar esquecido e "abandonado" é no mínimo surpreendente), à Carmen com quem estudei, à Sara com quem treinava defesa pessoal e que uma casual busca na internet a fez dar com o meu estaminé, até ao Pedro, colega da minha irmã, que inesperadamente comenta com ela um texto meu.
Ou o mail de hoje da Isabel com o poema que me martelava e que eu não conseguia re-encontrar.

Como disse anteriormente, já não escrevo para os outros há anos, e quando o faço, envio um link para o recado que quero partilhar. Não tenho mesmo essa expectativa, de que o que aqui digo interesse a outrém. Mas é bom saber que as minhas palavras têm eco em vocês, que me vão seguindo mesmo se não deixam comentários.

E queria dizer-vos neste momento: obrigada. Muito obrigada. :)

7 comentários:

R. disse...

Querida Helena, sou eu quem te diz: "muito obrigada"! Sou uma verdadeira Epicurista que acredita que a felicidade está diariamente disponível, e ao alcance, nas pequenas grandes coisas do quotidiano. As tuas palavras, e não apenas as de hoje, são um bom exemplo disso mesmo. Obrigada pelo gesto de hoje e pela companhia constante, que espero que perdure por muitos anos mais. E, já agora, aqui ficam sublinhados três dos pilares da filosofia Epicurista que bem se coadunam com o teu blogue: liberdade, amizade e oportunidade para meditar :)Beijinho.

Loopy disse...

R, conheces este livro:

Philosophy as a Way of Life: Spiritual Exercises from Socrates to Foucault (Pierre Hadot, 1995)?

Acho que ias gostar dele tanto quanto eu! :))

Podes ver mais aqui :))
http://www.amazon.com/Philosophy-Way-Life-Spiritual-Exercises/dp/0631180338/ref=sr_1_2?ie=UTF8&s=books&qid=1275737890&sr=8-2


Beijinhos!! Bom fim de semana!

R. disse...

Olá Helena! Muito obrigada :) Ainda não o conhecia e fico curiosíssima. Além disso, vem mesmo a calhar, porque até acho que já prevejo uma utilidade muito imediata :) Beijinho e muito bom fim-de-semana para ti também.

cap disse...

Espero não te apanhar de surpresa. :)

A escrita vai mudando com o tempo, mas não as leituras (só passaram a silenciosas).

Beijinho, Loopy.

Loopy disse...

Renato! :)) Eu tb continuo a seguir-te "renascido", de forma silenciosa :)) As maravilhas do Google Reader, não é? eheh
Confesso que me esforço realmente é por deixar sempre um ou outro comentário no blog da Leo, para a motivar a escrever e dar notícias :)) Aposto que está linda de morrer, enorme e irreconhecível :))

Um beijinho grande!

sem-se-ver disse...

tem sido um prazer dialogar consigo.

e continue, ora!

beijo

xtrelinha* disse...

já te sigo ha muito tempo, querida.. demorei bastante a fazer o primeiro comentário, e às vezes não faço mais com medo de me 'intrometer' em alguns assuntos.. mas acompanho sempre as novidades! ;)

um beijo grande*