terça-feira, setembro 29, 2009

O paradigma é novo, ceteris paribus

Percebi pela primeira vez que não estava entre psis da primeira (e até à data única) vez que mandei uma piada "à psi". Disse a alguém que estava a culpar o equipamento informático por não conseguir fazer qualquer coisa que a isso se chamava "externalização da culpa" e ri-me.

A pessoa olhou para mim de forma fulminante e disse secamente "Eu já fiz psicoterapia".

Foi o primeiro dia do fim de uma era.

Aos poucos e muito devagar, tenho vindo a adaptar-me a este novo paradigma em que a matemática explica a vida e se fazem incontáveis gráficos em que no eixo dos x estão bananas e no eixo dos y sapatos.

Só ainda não sei fazer derivadas e não consigo de deixar de achar divertido o pressuposto inocente dos economistas em que axiomas e teoremas matemáticos definem o comportamento humano.

É o princípio de uma nova era aparentemente bem divertida. Resta saber quanto tempo levarei até começar a usar "ceteris paribus" numa linha de argumentação...

2 comentários:

Alexia M disse...

olá, gosto imenso do que escreves, mas esta incursão pela Fep e pela economia...
Sim, as paredes/quadros negros das salas de aulas são deprimentes, o "ceteris paribus" às vezes torna-se ridículo... mas aplicar modelos matemáticos para aferir causas e efeitos, ou apenas inter-relações entre diferentes variáveis é uma forma de estudar comportamentos bastante válida. "Não negue à partida uma ciencia que desconhece" lol
Acho que a psicologia também se socorre muito da estatística....

Loopy disse...

É verdade :)) E eu estou a gostar muito das ciências empresariais. :))